Comitiva de esportes náuticos do Flamengo visita Maricá para implementar projetos de remo

Com sua condição privilegiada, Maricá continua despertando o interesse de clubes cariocas para implementar projetos de remo na cidade, visando descobrir novos talentos no esporte. Nesta quinta-feira (23/07), a Secretaria de Esporte e Lazer recebeu a comitiva do departamento náutico do Clube de Regatas Flamengo para conhecer as estruturas possíveis de implementar o esporte de alto rendimento na cidade, a fim de participar de competições oficiais da modalidade.

A visita técnica teve início na Orla Zé Garoto, lagoa no Boqueirão, sede do Projeto Navegar. Lá, os mais de 100 alunos com idades a partir dos 9 anos – e recentemente adultos a partir dos 18 anos – têm aulas práticas de remo, vela e canoagem. Após o Boqueirão, a equipe seguiu para a praia da Barra de Maricá e finalizou no Parque a Céu Aberto Cidade Maricá, no Parque Nanci, inaugurado no último dia 03/07.

De acordo com o secretário de Esporte e Lazer, Carlos Vagner, o interesse partiu do próprio clube carioca, que procurou a pasta para discutir sobre a prática esportiva do remo costal. O esporte olímpico é praticado normalmente nas regiões costais e em mar aberto com condições de muitas marolas e ondas onde se utiliza barcos especiais. Após algumas reuniões virtuais nas quais foram colocadas em pauta a balneabilidade das praias, o secretário convidou a equipe para visitar o município.

“Estamos inserindo uma modalidade que poucas cidades têm condições de possibilitar essa prática e estamos descentralizando. Só o município do Rio de Janeiro proporciona esse esporte. Trazendo para Maricá, é um legado que vai deixar para os nossos jovens que vão ter a oportunidade de estarem remando com uma estrutura de um clube. Estamos de portas abertas para absorver essa nova proposta”, afirmou o secretário.

Para o coordenador técnico do departamento náutico do Flamengo, Edson Sales, que mora no município, Maricá tem um sistema lagunar propício para desenvolver o esporte, tanto no remo de águas calmas, como no remo de praia.

“Como era muito distante, tive que sair da minha cidade e ir morar no clube para crescer no esporte. Aqui tem todas as condições para o remo se desenvolver em alto rendimento. Para mim, como propósito de vida, quero que as pessoas de Maricá tenham orgulho de praticar a atividade aqui e que levem o escudo do município e não de outros clubes”, disse, destacando que a cidade tem um potencial de surgimento de grandes atletas.

“Temos atletas de judô e de natação que nasceram em Maricá e representam outros lugares. Com a gestão diferenciada que a Prefeitura apresenta e com olhar de desenvolvimento esportivo e social, temos a possibilidade de viabilizar projetos que nos enchem de orgulho cada vez mais”, concluiu.

Em março de 2018 a Prefeitura, através da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), e o clube Botafogo de Futebol e Regatas assinaram uma carta de intenções para a implementação de uma parceria estratégica de cooperação técnica que previa várias ações e eventos. Em agosto de 2019 o Projeto Navegar promoveu uma 1ª Regata Interna, na lagoa do Boqueirão como parte inicial do projeto. A parceria estratégica, no entanto, não chegou a ser implementada.

Comentário